Não queremos cantar só a mesma música
02/12/2016
Mostrar tudo

Eles foram um fenômeno do final dos anos 90 até meados dos anos 2000, mas ficaram algum tempo afastados da mídia. Em 2016, o grupo Fat Family completa 20 anos de carreira e comemora a data com um retorno triunfal.

Preparando nova música, novo clipe e até um DVD de comemoração das duas décadas na estrada, os irmãos Celinho, Kátia, Suzetti, Simone e Deise também estão de visual novo. Todos emagreceram, seja com cirurgia ou apenas com dieta e exercícios.

Quem representa a família na entrevista para o R7 é Celinho, que brinca com a onda fitness que toma conta do mundo das celebridades.

— Não estamos no estágio fitness, porque ele avança muito mais rápido que a gente consegue alcançar [risos]. Não estamos nem magrinhos, nem gordinhos. Estamos no meio termo. Do que éramos antes, estamos bem transformados.

O cantor revela que perdeu entre 55 kg e 60 kg, mas quem mais emagreceu foi Kátia, que chegou a participar de Além do Peso, reality show da Record. Ao todo, ela perdeu 76 kg. Kátia teve que deixar o programa por descobrir que estava grávida.

— Ela já teve aborto espontâneo antes e não queria vacilar, então, por orientação médica, saiu para se cuidar direitinho. Agora ela está no sétimo mês e está ótima.

Mesmo depois de ficarem alguns anos afastados da mídia, Celinho revela que o reconhecimento nunca parou, mas diminuiu. Em situações do cotidiano, como no banco ou na padaria, eles são abordados por fãs de várias idades.

—  As pessoas de 30 anos para cima nos reconhecem mais, mas também há alguns jovens, porque a família apresentou o Fat Family e eles gostaram. Novas gerações vão conhecendo. O assédio mudou porque a gente deu uma afastada da mídia. Estamos há 10 anos sem gravar, não divulgamos coisas novas, então fazíamos shows, mas não aparecíamos. A gente não podia ir aos programas apresentar as mesmas coisas. Só amigos apresentadores que nos chamavam de vez em quando e a gente ia. Agora temos um clipe novo, música, um visual novo. É o novo Fat Family.

Celinho fala também que acontecem brigas, que são comuns entre irmãos, mas que eles nunca pensaram em acabar com o grupo.

— A gente enfrentou dificuldades, mas a ponto de parar e cada um ir para um lado, isso nunca rolou. A gente acredita não só no trabalho, mas também na família. Em uma família, cada um tem um valor, cada um é uma peça importante.

O grupo é dono de vários sucessos como Eu Não Vou, Lilás, Onde Foi Que Eu Errei e Gulosa, mas Celinho diz qual música nunca pode faltar nos shows.

Jeito Sexy. Todo show as pessoas pedem. Ela que nos levou ao cenário artístico. A gente gosta de tocar a música até hoje. A gente até sente falta quando demoram para pedir nos shows [risos].

A nova música, que deve ser lançada no mês de abril, bem como o clipe, se chama Mexe O Pescoço Aí.

— O que marcou muito a nossa carreira foi a dança do pescoço, então fazemos referência aos tempos antigos, trazendo a memória para aqueles que conheceram na época e mostrando para a nova geração conhecer. Nós queremos fazer um DVD trazendo os sucessos que marcaram e músicas novas também. E teremos convidados especiais, mas ainda não posso contar quem [risos].

Celinho finaliza refletindo sobre o que mudou do começo da carreira até aqui.

— Temos mais experiência, mais estrada, acredito que mais paixão pela música, pelas pessoas. Agradeço à mídia porque sempre nos respeitaram, nos trataram com carinho e respeito, e ao público que sempre nos recebeu. E agora nossa agenda está aberta para viajar o Brasil e o mundo. Aonde chamarem, a Fat Family vai.

Facebook Iconfacebook like buttonYouTube IconTwitter IconAcompanhe as novidades